Quem frequenta os cinemas 3D deve tomar alguns cuidados em relação à higiene dos óculos. Nos últimos dias, algumas pessoas têm procurado os consultórios médicos de oftalmologistas em Curitiba com queixas de sintomas de conjuntivite.

No consultório da presidente da Sociedade Brasileira de Lentes de Contato, Córnea e Refratometria (Soblec), Tânia Schaefer, pelo menos quatro pacientes foram atendidos com os sintomas e relataram à médica que estiveram em cinemas 3D.

“Não podemos afirmar com certeza se esses pacientes contraíram a doença no cinema, mas tudo indica que sim”, afirmou a médica. Segundo ela, no consultório de colegas oftalmologistas também tem aparecido casos semelhantes. “Me parece que os cinemas estão se adequando às recomendações da Vigilância Sanitária, e a tendência é diminuir o número de casos”, comentou.

O diretor do Centro de Saúde Ambiental, que faz parte da Vigilância Sanitária de Curitiba, Sezifredo Paz, informou que desde o ano passado a Vigilância está atenta aos cinemas 3D.

Segundo ele, na semana passada (dias 6 e 7 de março) uma equipe visitou todos os cinemas 3D da cidade, e a conclusão é animadora. “Todos fazem a desinfecção”, afirmou ele.

Porém, Paz informou que em uma inspeção apenas não é possível saber detalhes do processo de desinfecção, e por isso os responsáveis pelos cinemas terão que apresentar um relatório à Vigilância explicando a rotina de desinfecção e os procedimentos utilizados.

“Precisamos saber em detalhes que tipo de produto é usado, por quanto tempo, qual é a orientação dada aos funcionários que manuseiam os óculos, entre outros pontos”, comentou Paz.

Para Tânia, independente de qualquer coisa, o mais importante é alertar os usuários quanto à higiene adequada dos óculos. “Alguns locais têm sistemas de esterilização. Porém, recomendo que as pessoas observem como os óculos foram acondicionados, como eles chegam na mão da pessoa. É possível também carregar o álcool 70 e passar com um lencinho nos óculos”, explica. Além da conjuntivite, doenças de pele também podem ser transmitidas pelos óculos 3D que não estiverem devidamente higienizados.

Em relação à conjuntivite, é a do tipo virótica, a mais agressiva, que pode ser pega nos óculos 3D. Os sintomas da doença são sensação de areia nos olhos, ardência, vermelhidão, fotofobia, lacrimejamento e inchaço nas pálpebras. A cura da inflamação pode levar semanas, e a pessoa tem que ser afastada porque a doença é contagiosa.