Tornar o Vale do Ribeira num país independente do Brasil é a ameaça que faz o prefeito de Bocaiúva do Sul, Élcio Berti (PFL), caso a BR-476 (Estrada da Ribeira) não seja asfaltada no trecho entre Bocaiúva e Adrianópolis. Berti, que também é do Fórum do Desenvolvimento Sustentável do Vale da Ribeira e presidente da Comissão Pró-pavimentação da Estrada da Ribeira, ficou revoltado ao saber que a obras serão paralisadas, já que o Ministério dos Transportes terá apenas recursos para fazer a manutenção do trecho de 40 quilômetros entre Bocaiúva e Tunas do Paraná, já pavimentado. Ainda faltam 50 quilômetros até Adrianópolis. “Isso é maior sacanagem da história. Agora nós vamos resolver esse problema. Nem que seja na porrada. Se preciso vamos desmembrar o Vale da Ribeira do Brasil”, afirmou.

A afirmação de Berti é sustentada pelo abandono histórico que a região passa. A promessa de pavimentação da BR-476 existe há 50 anos, mas até agora apenas metade foi asfaltada. A Estrada da Ribeira é a principal via de acesso para os municípios do Vale do Ribeira. Entretanto, a conservação do local sempre foi péssima. A estrada sempre foi cheia de buracos e causou problemas aos motoristas. “Ela tem que ser pavimentada por inteiro. Não adianta usar terno e chinelo de dedo”, reclamou Berti.

O prefeito contou que Tunas do Paraná, uma das cidades por onde o asfalto já está passando, recebeu recentemente vinte novas indústrias depois disso. “A região inteira iria crescer se o asfalto fosse concluído. Poderíamos transportar a madeira, que é principal produto da região”, revelou o prefeito, novamente queixando-se do abandono do Vale do Ribeira. “Somos considerados o Timor Leste do Brasil”, reclamou.

Todavia, a indignação de Berti deve resultar em ações pró-pavimentação. “Esperem que em breve vamos fazer alguma coisa de concreto. Não vamos vender barato. Lutaremos até o fim para asfaltar a estrada e fazer a região crescer”, prometeu.

Atualmente, a região conta com 40 mil pessoas. Esse número chegou a ser 100 mil habitantes, mas a dificuldade de acesso fez com que muitas saíssem do Vale do Ribeira.