O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Britto, cobrou ontem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva providências urgentes para resolver a crise no setor aéreo. "O presidente da República exige providências e, em vez de obtê-las, vê o quadro se agravar. Certamente porque as providências que exige sejam atribuições do seu próprio governo" disse Britto, em nota divulgada por sua assessoria.

Cezar Britto, voltou a defender a instalação "necessária e urgente" da CPI do Apagão Aéreo. "A CPI é um direito constitucional da minoria, a correta informação da crise é um direito de toda a cidadania. Ambos devem ser respeitados", afirmou o presidente da OAB. "A crise dos controladores de vôo deixa claro que há uma caixa-preta voando desgovernada no espaço aéreo brasileiro, cujo pouso no solo da transparência é inadiável.