A Controladoria-Geral da União (CGU) deve divulgar, até o final deste mês, mais um relatório sobre as auditorias feitas na Empresa Brasileira de Telégrafos (ECT). Nesta quarta-feira, foi divulgado o terceiro pacote de auditorias, com sete relatórios sobre 26 contratos. As irregularidades apontam prejuízo potencial da ordem de R$ 2 milhões.

O subcontrolador-geral da União, Jorge Hage, afirma que as próximas análises vão incluir áreas como publicidade, agências franqueadas e Banco Postal. Jorge Hage diz que a CGU vai continuar o processo de auditoria nos Correios e acompanhar o cumprimento das recomendações feitas nos relatórios já divulgados. "Além disso, a comissão de sindicância da Controladoria está com o processo administrativo dos ex-diretores dos Correios que têm vínculo com a administração", diz Hage.

A CGU também acompanha a sindicância interna dos Correios que investiga o ex-chefe do Departamento de Contratação e Administração de Material Maurício Marinho. Ele aparece em gravação recebendo dinheiro de supostos empresários para favorecê-los em uma licitação na empresa. Na fita, Maurício Marinho trata de um suposto esquema de arrecadação de recursos para o PTB que seria comandado pelo ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ).

Outros dois lotes de relatórios de auditorias feitos pela CGU nos Correios foram divulgados em julho e agosto deste ano. Entre outros contratos, foram analisados o do Correio Híbrido postal, no valor de mais de R$ 4 bilhões e a Rede Postal Aérea Noturna.