Os ministros de Relações Exteriores da Europa concordaram nesta segunda-feira em colocar o braço militar do grupo xiita libanês Hezbollah na lista de organizações terroristas da União Europeia. Contudo, o bloco europeu deverá manter contato com a liderança política do grupo.

A decisão significa que os recursos vinculados ao braço militar do Hezbollah podem ser congelados na Europa. Além disso, indivíduos com relação com o grupo também podem perder seus vistos.

As autoridades da UE disseram que precisam de alguns dias para descobrir exatamente a quem impor as medidas uma vez que tentam fazer a distinção entre as alas militar e política do grupo.

Foram impostas duas condições a decisão: que os Estados membros sejam autorizados a manter conversações com a liderança política do Hezbollah e que ela não afete a ajuda bilateral da UE para o governo do Líbano. O Hezbollah desempenhou um papel central no último governo libanês. Fontes: Dow Jones Newswires e Associated Press.