O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, planeja passar o domingo entrevistando ao menos quatro candidatos a novo assessor de Segurança dos Estados Unidos. Esses encontros ocorrem em meio ao esforço de Trump de reorientar sua gestão, após semanas de tumulto.

Ao falar com repórteres na Força Aérea no sábado, Trump disse que tinha “muitos, muitos que queriam o cargo”. Ele também sugeriu que tinha um favorito.

“Estive pensando sobre alguém nos últimos três ou quatro dias, vamos ver o que acontece”, disse Trump. “Vou me encontrar com esse candidato. Eles são todos bons, são todos grandes pessoas.”

Estavam programados encontros com o assessor de Segurança Nacional em exercício, o ex-tenente do Exército Keith Kellogg; John Bolton, ex-embaixador dos Estados Unidos para as Nações Unidas; o tenente-general H.R. McMaster; e o superintendente da Academia Militar dos EUA em West Point, o tenente-general Robert Caslen.

O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, disse que poderiam ocorrer mais reuniões para o cargo, que está inesperadamente aberto, após a saída do general aposentando Michael Flynn. Na programação de Trump neste domingo também constam conversas telefônicas com vários líderes estrangeiros e uma reunião sobre política para a saúde.