Um homem atirou contra quatro policiais que estavam à paisana durante o protesto que ocorreu na noite de domingo na cidade de Ferguson, no estado de Missouri (EUA), contra a morte do rapaz negro que estava desarmado, Michael Brown, de 18 anos, que foi assassinado pela polícia há um ano. Os policias à paisana reagiram e atiraram contra o homem, que ficou gravemente ferido, disse o chefe de polícia do condado de St. Louis, Jon Belmar.

Em uma coletiva de imprensa, Belmar disse que a manifestação pacífica reuniu cerca de 300 pessoas, mas ao final houve troca de tiros entre dois grupos rivais, que eram criminosos e não manifestantes. O homem que atirou contra os policiais tinha fugido do local quando encontrou as autoridades à paisana dentro de uma caminhonete.

Segundo Belmar, o homem foi levado para o hospital e sua condição é crítica e instável. Nenhum dos policiais foi ferido gravemente. Todos os quatro foram colocados em licença administrativa. Eles não estavam usando câmeras do corpo, disse Belmar.

Entre o fim do protesto e o início do tiroteio, um grupo de 50 pessoas saqueou duas lojas, de acordo com as autoridades.

O protesto marcou o aniversário de um ano da morte de Michael Brown, que foi morto por um policial branco. O caso desencadeou em um debate nacional sobre o tratamento da polícia em relação às minorias. Em três dias de manifestações, ontem, pela primeira vez, a polícia foi vestida com coletes à prova de balas, capacetes e escudos.

No início desta segunda-feira, outro tiroteio foi relatado em um prédio. Dois homens disseram à polícia que foram alvo de um tiroteio perto de um memorial feito em homenagem a Brown. Um jovem de 17 anos foi baleado no peito e no ombro, enquanto um rapaz de 19 anos foi baleado no peito, mas ele não corria risco de morrer, disse a polícia. Fonte: Associated Press.