O partido da chanceler Angela Merkel está pedindo leis mais rigorosas para quem pede asilo ao país, após uma série de abusos sexuais e roubos registrados na véspera de Ano Novo em Colônia, a maior parte com o envolvimento de estrangeiros.

Os relatórios dos ataques contra as mulheres por grupos de homens, descritos pela polícia como predominantemente de origens árabe ou norte-Africana, reforçaram a pressão para a adoção de controles mais rigorosos na Alemanha, que recebeu quase 1,1 milhão de migrantes em 2015.

A agência de notícias dpa informou que líderes democratas-cristãos, partido de Merkel, se reuniram hoje em Mainz e fecharam uma proposta para reforçar a capacidade da polícia para realizar verificações de documentos de identidade, e também para impedir a concessão de asilo a estrangeiros condenados por crimes, mesmo para aqueles que estejam sob regime de liberdade condicional. A proposta precisa de aprovação parlamentar. Fonte: Associated Press