O presidente americano, Barack Obama, afirmou neste domingo que os Estados Unidos devem mudar “para evitar novas tragédias” como o massacre de sexta-feira passada nesta cidade.

“Já não podemos tolerar isto. Estas tragédias devem terminar e, para terminá-las, devemos mudar”, pediu Obama em uma vigília ecumênica em lembrança dos 26 mortos em uma escola de Newtown (Connecticut).

Obama disse que os EUA têm a obrigação de cuidar de suas crianças, e “se não podemos fazê-lo bem, não podemos fazer nada bem”, como podemos dizer, como país, que estamos cumprindo nossas obrigações?”

Por isso, o presidente considerou – no ato realizado no instituto de ensino médio de Newtown – que “não estamos fazendo o bastante”.

Obama lembrou que, desde que ocupa o cargo, se trata da quarta vez que vai a uma comunidade vítima de tiroteios, e que entre cada um deles aconteceu “uma série sem final” de mortes por armas de fogo em todo o país, muitos deles afetando crianças.

Obama admitiu que há “causas complexas” para a violência nos EUA, mas insistiu que não se pode aceitar como rotineiros os eventos como este.

O presidente americano também se perguntou se “a violência que afeta nossas crianças ano após ano é o preço da liberdade”.