O número de mortos no terremoto que ocorreu no Nepal neste sábado soma 1.180. Segundo a polícia do Nepal, ao menos 1.130 mortes foram confirmadas no país. Outras 34 pessoas morreram na Índia, 12 no Tibete e duas em Bangladesh. Dois cidadãos chineses morreram na fronteira entre Nepal e China. Conforme o inspetor-geral de polícia do Nepal, Komal Singh Bam, o número de mortes ainda deve aumentar. O tremor fez desmoronar moradias, derrubou templos e provocou avalanches no Monte Everest.

Na embaixada do Brasil em Katmandu não houve danos ou feridos. O vice-cônsul está percorrendo hotéis da região em busca de informações sobre brasileiros.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês) revisou a magnitude do terremoto, de 7,9 para 7,8. Segundo o USGS, o terremoto ocorreu às 3h11 de Brasília, em Lamjung, 77 quilômetros a noroeste de Catmandu. A profundidade foi de 15 quilômetros.

Um tremor de magnitude 6.6 atingiu a região menos de uma hora mais tarde e ocorreram pelo menos outros 16 tremores secundários.

Moradores correram de casas e edifícios em pânico. Paredes caíram, árvores balançavam, linhas de energia desabaram e havia grandes fendas abertas em ruas e paredes, com nuvens de poeira ao redor.

Vários edifícios desabaram no centro da capital, incluindo templos e minaretes. Entre eles, estava a torre de nove andares conhecida como Dharahara Tower, um dos marcos de Catmandu, construída pelos governantes reais do Nepal e reconhecida pela Unesco como patrimônio histórico. Havia reportes de pessoas presas nos escombros.

Centenas de pessoas compram bilhetes nos fins de semana para ir até a plataforma de observação no oitavo andar da torre, mas não foi confirmado o número de pessoas que estava no local quando a torre desabou. Imagens em vídeo mostram equipes escavando os escombros da torre, procurando sobreviventes.

Os tremores também desencadearam uma avalanche no Monte Everest, que atingiu um acampamento que estava na base da montanha, onde montanhistas estrangeiros e seus guias locais se preparavam para subir. De acordo autoridades do governo, pelo menos dez montanhistas morreram e 30 ficaram feridos. As suas nacionalidades não foram informadas. Fonte: Associated Press.