A explosão de cinco bombas e confrontos entre soldados e homens armados mataram oito pessoas nesta terça-feira no Iraque, informaram autoridades. A violência no país já matou mais de 370 pessoas neste mês.

Em Tarmiyah, ao norte de Bagdá, confrontos entre soldados iraquianos e homens armados, além de um ataque suicida, mataram três soldados e feriram pelo menos sete, disseram funcionários de segurança e da área médica.

Dois carros-bomba explodiram em Tuz Khurmatu, área xiita de Turkmen, ao norte da província de Salaheddin, matando três pessoas, ferindo 44 e provocando pesados danos em dez casas.

Duas bombas colocadas à margem de vias foram detonadas num mercado de ovelhas na cidade de Kirkuk, norte do país, matando duas pessoas e ferindo 25. A explosão também matou várias ovelhas.

Tuz Khurmatu e Kirkuk fazem parte de uma faixa de território que a região autônoma curda iraquiana quer incorporar, apesar das fortes objeções do governo federal, uma disputa que diplomatas de funcionários do governo afiram ser uma grande ameaça à estabilidade do país no longo prazo.

Os ataques desta terça-feira acontecem um dias depois de mais de 60 pessoas terem sido mortas em todo o Iraque. O país tem sido atingido por uma onda de violência que já deixou 374 mortos somente neste mês, segundo contagem feita pelas autoridades.

O primeiro-ministro Nouri al-Maliki anunciou planos para uma revisão da estratégia de segurança do país. Ele declarou que a questão será discutida durante uma reunião de gabinete nesta terça-feira. As informações são da Dow Jones.