Mais de 1 milhão de pessoas foram para as ruas em duas cidades da Síria hoje para protestar contra o regime do presidente Bashar al-Assad, afirmou um ativista pelos direitos humanos. A repressão oficial já deixou pelo menos 14 mortos, segundo outros ativistas.

“Mais de 1 milhão de pessoas se manifestaram hoje em Hama e Deir Ezzor”, disse Rami Abdel Rahman, do Observatório Sírio pelos Direitos Humanos. “É um grande feito e uma mensagem para as autoridades de que os protestos estão se tornando maiores.”

As forças de segurança sírias abriram fogo durante as manifestações, matando pelo menos 14 pessoas e ferindo várias outras. Segundo um porta-voz dos Comitês de Coordenação Local, Omar Idilbi, sete pessoas morreram na capital. Outras três morreram em Idlib, no noroeste, e três em Homs, no centro do país. Outra morreu em Deraa, no sul. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.