A McLaren anunciou a demissão de Mike Coughlan, ex-projetista-chefe da equipe inglesa e principal envolvido no escândalo de espionagem da Ferrari. Coughlan estava suspenso desde julho, quando foram descobertos documentos confidenciais da equipe italiana em sua residência

Com o escândalo, a McLaren teve que pagar uma multa de US$ 100 milhões. Além disso, a equipe inglesa perdeu todos os pontos relativos ao Mundial de Construtores de 2007.

A McLaren informou que não havia demitido Micke Coughlan anteriormente, apenas por problemas legais. Ele prestou depoimento recentemente na Federação Internacional de Automobilismo (FIA), para explicar seu papel no escândalo de espionagem.