Um júri federal americano condenou nesta sexta-feira a companhia de telefonia sul-coreana Samsung a pagar US$ 1 bilhão ao considerar que a empresa plagiou a tecnologia da Apple em alguns de seus aparelhos.

A Apple denunciou a Samsung no ano passado por considerar que a empresa sul-coreana havia copiado deliberadamente o design de seus aparelhos para fabricar sua geração seguinte de telefones e lançar o tablet Galaxy Tab.

O júri, que acompanha o caso em uma corte federal em San Jose (Califórnia), determinou que a Samsung violou “intencionalmente” várias patentes da Apple, incluindo a tecnologia de zoom táctil própria de seus smartphones e do tablet iPad, segundo informou o “Washington Post”.

O veredicto encerra um julgamento de cerca de dois meses entre duas das maiores companhias tecnológicas do mundo.

A companhia fundada por Steve Jobs havia pedido originalmente uma indenização à Samsung de US$ 2,5 bilhões, além da proibição da venda nos EUA dos aparelhos que violassem suas patentes.

Além do zoom, a Apple reivindicou a autoria de suas patentes pelo design, a disposição dos ícones na tela e outro tipo de gesto de interação com a tela.

A Samsung rechaçou as acusações e contra-atacou com outra denúncia no ano passado, na qual alegou que a Apple havia se apropriado sem autorização de sua tecnologia de telecomunicações 3G e de algumas características da câmera fotográfica para telefones, entre outras, uma infração de patentes e pagamentos derivados que se avaliou em mais de US$ 600 milhões.

O júri chegou a seu veredicto após 22 horas de deliberações distribuídas em três dias, o que segundo a imprensa americana foi uma decisão rápida, levando em conta a complexidade do caso. O mesmo júri rejeitou todas as denúncias feitas pela Samsung.

O veredicto conclui um julgamento de cerca de dois meses entre duas das maiores companhias de tecnologia do mundo, que também travam uma guerra de patentes em quatro continentes.

Em comunicado, a Samsung ressalta que o veredicto não deve ser visto “como um triunfo da Apple”, mas como um problema para o consumidor dos Estados Unidos, que terá “um menor número de opções, menos inovação e preços potencialmente mais altos”.

Já uma porta-voz da Apple indicou ao diário “Wall Street Journal” que “a montanha de evidências apresentadas durante o julgamento mostrou que a Samsung copiou ainda mais do que achávamos”.

Segundo o diário americano, a juíza que trata do caso, Lucy Koh, tem a última palavra para ratificar a condenação ou aumentá-la, o que deverá ocorrer nas próximas semanas, embora a Samsung ainda possa apelar.
Os analistas apontam que embora a decisão não vá afetar os últimos produtos das companhias, esta pode ter um impacto na forma como são desenvolvidos os smartphones e os tablets, já que outras companhias podem evitar utilizar o software rival da Apple.

No fechamento da Bolsa de Nova York a Apple subiu 0,59 pontos no índice tecnológico Nasdaq, 0,09%, para US$ 663,22, enquanto a Samsung teve baixa de 0,93%, 12 mil wons (US$ 10,61).