A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse esperar que o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) vote um novo pacote de medidas contra a Líbia amanhã. O pacote poderá incluir uma zona de exclusão aérea.

“Nós estamos, tão rápido como podemos, nos movendo em Nova York para ver se conseguimos autorização adicional da comunidade internacional para buscar uma ampla gama de ações, não apenas uma zona de exclusão aérea, mas várias outras”, disse Hillary durante uma visita ao Egito.

“Nós não sabemos quais são as medidas detalhadas até que aconteça uma votação de verdade. Esperamos que ela ocorra antes de sexta-feira”, acrescentou a secretária. “Então, nós vamos ver o que essa mensagem significa para (Muamar) Kadafi e seu regime e o que significa, em termos de apoio, à oposição”.

O governo dos EUA está sob críticas crescentes, tanto internas quanto externas, por não fazer mais para ajudar os insurgentes da Líbia, que enfrentam um rápido contra-ataque das forças leiais a Kadafi.

Retomada

Forças leais a Kadafi capturaram Ajdabiya e “limparam” a cidade-chave no caminho para o bastião rebelde de Benghazi, informou hoje a emissora estatal de televisão da Líbia. Ao divulgar a notícia, a TV mostrou cenas de comemoração dos soldados leais a Kadafi e “imagens da cidade depois de ela ter ficado livre de terroristas armados, mercenários e terroristas da Al-Qaeda”. As informações são da Dow Jones.