Forças paquistanesas mataram hoje dez supostos insurgentes na região do distrito de Khyber, no noroeste do país. Sete dias após um homem-bomba suicida explodir perto de um posto de fronteira, matando 22 policiais, o exército do Paquistão lançou uma ofensiva no distrito tribal, onde fica o Passo de Khyber, uma passagem que liga o Paquistão ao Afeganistão. “As forças de segurança mataram pelo menos dez militantes e destruíram quatro esconderijos, incluído um campo de treinamento no vilarejo de Kula Markaz, no Khyber”, informou um comunicado dos Corpos de Fronteira, uma organização paramilitar paquistanesa.

O alvo da atual campanha são os combatentes do grupo fundamentalista Lashkar-e-Islam, ou Exército do Islã, que luta contra o governo no Khyber e tem ligações com o Taleban paquistanês. O chefe do governo local, Tariq Hayat, disse que, até agora, 121 militantes do Lashkar-e-Islam foram mortos, sem contar os casos registrados hoje.

O Passo de Khyber faz parte da principal rota de suprimentos do Paquistão para o Afeganistão, onde dezenas de milhares de soldados ocidentais lutam contra o Taleban. O governo paquistanês tem anunciado vitórias militares contra os insurgentes da linha-dura islamita, no Vale de Swat e em regiões na fronteira noroeste, mas os ataques dos fundamentalistas prosseguem no país. Centenas de combatentes do Taleban e da rede terrorista Al-Qaeda se refugiaram na região montanhosa da fronteira noroeste do país, após a invasão de 2001 liderada pelos Estados Unidos. As informações são da Dow Jones.