O filho da presidente chilena Michelle Bachelet pediu demissão de seu cargo de diretor social da Presidência, após críticas de que ele e sua esposa se beneficiaram com acesso privilegiado a empréstimos bancários.

Embora Sebastian Dávalos tenha dito que o negócio não era ilegal, ele reconheceu ,na noite de sexta-feira, que a controvérsia “prejudicou a presidente e seu governo”.

Críticos consideraram que Dávalos e sua mulher se beneficiaram de informações e tratamento privilegiados no recebimento de um empréstimo de US$ 10 milhões para comprar propriedades. A aprovação do empréstimo pelo Banco de Chile foi acelerada depois que o casal se reuniu com o vice-presidente da instituição, Andronico Luksic, um dos homens mais ricos do Chile. O empréstimo foi obtido durante a campanha presidencial de Bachelet de 2013. Fonte: Associated Press