Pouco depois de deixar Caracas e chegar a Bogotá, a ex-refém das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) Clara Rojas reencontrou-se com Emmanuel, o filho de 3 anos que nasceu no cativeiro e do qual se separou oito meses depois do parto. Assessora da ex-candidata à presidência da Colômbia Ingrid Betancourt, Clara foi entregue quinta-feira pelas Farc ao governo venezuelano após cinco anos de seqüestro, junto com a ex-senadora Consuelo González de Perdomo, seqüestrada em 2001.

Emmanuel é filho de Clara com um guerrilheiro, com o qual a ex-refém teve um relacionamento consensual. ?(Clara e Emmanuel) já se encontraram. Foi um momento muito emocionante?, declarou uma fonte do governo colombiano. De acordo com essa mesma fonte, a reunião ocorreu no local onde o menino permanece sob a custódia do governo, no noroeste de Bogotá, imediatamente depois de a ex-refém ter deixado o aeroporto.

Ainda segundo o funcionário, o reencontro estava marcado inicialmente para a sede principal do Instituto Colombiano de Bem-Estar Familiar (ICBF), mas teve de ser mudado por causa da presença de centenas de jornalistas no local.?Sinto-me comovida por voltar a meu país. É como renascer?, disse a ex-refém ao chegar à Colômbia e ser recebida no aeroporto pelo ministro da Defesa, Juan Manuel Santos, e pelo alto comissário de paz Luis Carlos Restrepo. Clara agradeceu ao presidentes da Venezuela, Hugo Chávez, e da Colômbia, Álvaro Uribe, por terem conseguido sua libertação.