Autoridades do sul dos Estados Unidos avaliavam hoje os danos provocados por uma série de violentas tempestades que atingiram a região e deixaram 44 mortos. Mais de 240 tornados foram registrados a partir de um sistema de tempestades, dentre eles 62 na Carolina do Norte, mas os números finais do Serviço Meteorológico Nacional podem ser menores, porque alguns dos tornados podem ter sido registrados mais de uma vez.

A governadora da Carolina do Norte, Beverly Perdue, disse nesta manhã na emissora de televisão NBC que nunca tinha visto nada como a devastação provocada, afirmando que parecia que as residências haviam sido arrancadas como pequenas casas de papel. Equipes de busca ainda trabalhavam na parte leste do Estado e funcionários federais começaram a avaliar os danos, disse ela.

As tempestades tiveram início na quinta-feira em Oklahoma, onde duas pessoas morreram, antes de cruzarem os Estados do sul em torno do Golfo do México na sexta-feira e atingir a Carolina do Norte e a Virgínia no sábado.

Segundo as autoridades, sete pessoas morreram no Arkansas; sete no Alabama; seis na Virgínia e uma no Mississippi. A agência de emergências do Estado da Carolina do Norte disse ter relatos de 23 mortes em decorrência das tempestades de sábado, mas funcionários locais confirmaram 21 mortes para a AP.

Um tornado passou perto de uma usina nuclear na Virgínia, interrompendo o fornecimento de energia. A Dominion Virginia Power informou que fontes substitutas, incluindo geradores a óleo diesel, mantiveram a eletricidade que abastece as duas unidades da estação Surry. O tornado não atingiu as duas unidades nucleares, disse a empresa.

Autoridades da Carolina do Norte contaram mais de 130 pessoas feridas com gravidade, 65 casas destruídas e outras 600 que ficaram significativamente danificadas até a noite de ontem, segundo a porta-voz de segurança pública Julia Jarema. Autoridades acreditam que esses números vão aumentar, na medida em que a avaliação dos danos for concluída. As informações são da Associated Press.