O Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou que uma equipe deve voltar à Ucrânia no início de 2015 para a realização de discussões políticas. A entidade citou o comunicado do vice-diretor David Lipton, afirmando que o FMI está em meio a discussões técnicas e deve concluir seu trabalho até o final da semana que vem. No entanto, não fica claro se a Ucrânia terá que esperar até janeiro para receber o empréstimo do FMI.

A economia ucraniana deve apresentar retração de pelo menos 7% neste ano, devido à perda de território e aos conflitos com separatistas pró-Rússia no leste do país. Na semana passada, o banco central informou que suas reservas internacionais caíram para menos de US$ 10 bilhões pela primeira vez em uma década, pressionadas pela forte desvalorização da moeda local e o custo para pagar o fornecimento de gás da Rússia.

O FMI concordou em emprestar US$ 17 bilhões à Ucrânia, mas depois de entregar as duas primeiras parcelas, somando US$ 4,6 bilhões entre maio e setembro, a entrega do valor restante foi atrasada por causa das eleições e da demora na formação de um novo governo.

Quando esteve em Kiev, no início do mês, David Lipton encontrou o presidente Petro Poroshenko, o primeiro-ministro Arseniy Yatsenyuk e os novos ministros das Finanças e da Economia. “Fiquei impressionado pela visão para a transformação econômica da Ucrânia e pelo comprometimento com a implantação de reformas”, afirma Lipton no comunicado. Fonte: Dow Jones Newswires.