O Irã interrompeu temporariamente sua produção de urânio enriquecido a 20%, já que tem estoques suficientes do material para abastecer seu reator de pesquisa localizado em Teerã, afirmou o deputado Hossein Naqavi Hosseini ao site do Parlamento iraniano.

“Não há produção de qualquer forma…já que neste momento não há necessidade de produção de urânio (enriquecido) a 20%”, disse o parlamentar conservador ao site.

O programa de enriquecimento de urânio iraniano está no centro da disputa do país com potências mundiais, que suspeitam que o projeto iraniano mascare a fabricação de armas nucleares, embora Teerã tenha negado várias vezes a suspeita.

O governo não havia comentado a afirmação do deputado, nem tampouco a organização atômica iraniana ou o grupo que discute as ambições nucleares iranianas com as potências mundiais.

O site da agência de notícias parlamentar iraniana, o ICANA.ir, citou posteriormente Naqavi Hosseini dizendo que os estoques de combustível para o reator de Teerã, que é usado para a produção de isótopos médicos, estão completos.

“A instalação tem, no momento, o combustível requerido e não há necessidade de produção”, declarou Naqavi Hosseini.

“Teerã decide por si só se terá ou não urânio enriquecido a mais de 5%, mas a questão da suspensão e a interrupção é sem sentido neste momento, já que não há qualquer produção”, disse ele, referindo-se às exigências do Ocidente para que Teerã suspensa o enriquecimento.

Naqavi Hosseini é porta-voz da comissão de política externa, que regularmente faz anúncios sobre as atividades nucleares do Irã, mas declarações de membros da comissão são ocasionalmente negadas pelo governo.

Todas as decisões sobre o programa nuclear iraniano dependem, em última instância, do líder supremo do país, aiatolá Ali Khamenei.

O Irã afirma que não vai ceder à pressão para encerrar seu programa de enriquecimento de urânio, apesar das repetidas exigências do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) e das várias rodadas de sanções contra o país. Fonte: Dow Jones Newswires.