Manuel Zelaya, presidente deposto de Honduras, se reuniu com a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, hoje em Washington. Após o encontro, Hillary anunciou que o presidente da Costa Rica, Oscar Arias, vai liderar as negociações para buscar encerrar a crise em Honduras. Segundo ela, Zelaya e Roberto Micheletti, presidente interino designado de Honduras, concordaram com a oferta de mediação feita por Arias, ganhador de um Nobel da Paz por seus esforços para encerrar conflitos na América Central.

Hillary afirmou que “é preciso haver um mediador específico e, para este fim, estamos apoiando os esforços do presidente Arias, da Costa Rica, para desempenhar este importante papel”. “Abordei esta questão com o presidente Zelaya, discuti isso longamente com ele e ele concordou que o presidente Arias tem as qualificações para ser mediador”, disse. “Portanto, ele é a pessoa natural para assumir este papel.”

A secretária de Estado também disse que os EUA “receberam a informação” de que o líder interino Roberto Micheletti concordou em se reunir com Arias. “Esperamos que este processo de negociação comece o quanto antes”, acrescentou. Hillary evitou pedir que Zelaya seja reempossado como presidente de Honduras, o que a Casa Branca vem defendendo. Ao ser perguntada se apoiava o retorno de Zelaya, ela disse esperar uma “restauração da ordem democrática, constitucional, uma solução pacífica da questão que permita que o povo de Honduras veja a restauração da democracia”.