A nota enviada ontem, dia 9 de janeiro, contém incorreções em relação à grafia das lideranças citadas. Segue novamente o texto, corrigido.

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, é esperado hoje em Washington para discutir com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assuntos relativos à segurança internacional e o novo plano francês para a reforma monetária mundial. Em visita de dois dias, Sarkozy, que este ano assume a presidência do G-20 e do G-8, quer reformas no câmbio, mercados de commodities e governança mundial.

Os dois líderes devem discutir desafios para garantir a segurança, como a guerra contra o Taleban conduzida pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no Afeganistão, segurança no Paquistão e ameaças de militantes no norte da África que particularmente preocupam a França.

Sarkozy deve chegar a Washington nesta manhã acompanhado de sua esposa, Carla Bruni, e deve ir direto se encontrar com Obama para uma aparição conjunta. Carla Bruni almoçará em separado com a primeira-dama dos EUA, Michelle Obama. Além de Bruni, a ministra da Economia, Christine Lagarde, e a ministra do Exterior, Michèle Alliot-Marie, acompanharão Sarkozy na viagem, que também deve abordar a paz no Oriente Médio e a crise política na Costa do Marfim. As informações são da Dow Jones.