O candidato da oposição da Venezuela, Henrique Capriles, alertou neste domingo de que há um plano para alterar o resultado da eleição para suceder o ex-presidente Hugo Chávez.

“Nós alertamos o país e o mundo sobre a intenção de querer mudar a escolha feita pelo povo”, disse Capriles no Twitter depois que as urnas começaram a ser fechadas na disputa contra Nicolás Maduro.

Capriles, que perdeu na corrida presidencial contra Chávez por 11 pontos na eleição de outubro, pediu que o presidente do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), Tibisay Lucena, fechasse todos os pontos de votação, alegando que haveria tentativas de deixar as pessoas votarem em locais que já haviam sido fechados.

O vice-presidente do país, Jorge Arreaza, rapidamente condenou Capriles, dizendo na televisão estatal que o candidato deveria “ter muito cuidado”.

“Isso é inédito. Tomara que tenham invadido a conta de Capriles no Twitter” assim como ocorreu com a conta de Maduro, disse Arreaza. Mais cedo, a conta do herdeiro político de Chávez havia sido tomada por hackers.

Depois de votar no período da tarde, Capriles disse que queria uma “verdadeira democracia” na Venezuela e acusou o governo de pressionar os funcionários públicos a votarem em Maduro. As informações são da Dow Jones.