O ex-senador governista Mario Uribe, primo do presidente colombiano, Álvaro Uribe, entrou nesta terça-feira (22) na embaixada da Costa Rica em Bogotá, supostamente para pedir asilo político, após a emissão de uma ordem de prisão preventiva contra ele, acusado de vínculos com paramilitares, informou a rádio local Caracol.

A emissora atribuiu a informação ao advogado de Uribe, José del Carmen Ortega, que acompanha o ex-parlamentar dentro da sede diplomática.

A Procuradoria ordenou a prisão do primo do presidente pelo delito de "associação para delinqüir através de acordos para promover grupos armados à margem da lei".

Em um comunicado a procuradoria informou que "Uribe é investigado por uma reunião que manteve com o ex-líder paramilitar Salvatore Mancuso, antes das eleições de 10 de março de 2002, e com Jairo Castillo Peralta, codinome ‘Pitirri’, em novembro de 1998".

Atualmente estão sob ordem de prisão 17 senadores e 13 representantes na Câmara dos Deputados, a maioria integrante de partidos governistas, todos sob a acusação de terem feito pactos com paramilitares.