Mike Tyson pode voltar à prisão. O ex-campeão mundial dos pesos pesados será julgado pelo tribunal de Mesa, no Arizona (Estados Unidos), em 20 de agosto, por posse de cocaína e por dirigir embriagado. Em 19 de dezembro, após sair de uma boate em Scottsdale, também no Arizona, ele quase colidiu seu carro com o da polícia. Acabou autuado em flagrante e precisou pagar fiança para deixar a prisão.

"Sim, senhora", limitou-se a dizer Mike Tyson à Sherry Stephens, juíza do condado de Maricopa, que lhe comunicou a data do julgamento, com um adiamento de 30 dias, pedido por seus advogados.

Mais magro, Tyson não fez nenhum comentário. "Faz 72 dias que está sóbrio. Estamos muito felizes com ele", disse Richard Schonfeld, um de seus advogados. O ex-campeão passou todo este período em um centro de reabilitação de drogados em Hollywood, Califórnia.

O promotor Andrew Thomas afirmou, em janeiro, que Tyson já teve todas as oportunidades e que deveria retornar à cadeia. Ele exige que a pena do ex-pugilista seja de sete anos e meio.

Problemas fazem parte da vida de Tyson. Depois se tornar o campeão mais jovem dos pesos pesados, em 1986, aos 20 anos, o garoto nascido no Brooklin, em Nova York, acumulou fama e uma fortuna de US$ 300 milhões. Irresponsável, foi condenado por estupro, em 1992, e passou três anos na cadeia de Indiana. Em 1998, ficou outros oito meses detido, depois de agredir dois motoristas em um acidente de carro.

Mesmo com todos estes erros, Tyson segue sendo uma das maiores personalidades do esporte. O diretor de cinema indiano Ahmed Khan disse que o ex-pugilista poderá fazer sua estréia na telona: ele faria uma pequena participação em um de seus filmes.