O secretário especial dos Direitos Humanos, ministro Paulo Vannuchi, informou que o Brasil e os países do Mercosul discutirão assuntos ligados aos direitos humanos, em especial a anistia aos perseguidos pelas ditaduras militares, durante reunião entre os dias 28 de agosto e 1º de setembro. O anúncio foi feito no painel Política Nacional de Direitos Humanos, realizado no auditório Nereu Ramos.

No evento, o ministro disse que as cobranças sobre a secretaria são eficientes quando reconhecem as mudanças que foram feitas. Ele lembrou que a pasta trabalha com "estrangulamentos orçamentários", mas que implantou diversos projetos nos últimos três anos.

Ao comentar as rebeliões em presídios de São Paulo, Vannuchi afirmou que elas incitam o governo e as instituições de segurança pública e de direitos humanos a discutir a situação. Ele disse que o País deve seguir o lema de que "não existe segurança pública sem direitos humanos nem direitos humanos sem segurança pública".

O ministro destacou que o cidadão tem o direito de sair de casa e não sofrer violência, mas que os presos também devem ter seus direitos preservados.