Dobrar o número de vagas nas universidades federais do País nos próximos quatro anos. É um dos planos do ministro da Educação, Cristovam Buarque, que espera usar a Educação a Distância e aumentar os cursos noturnos para atingir essa ambiciosa meta. Hoje, são 503 mil estudantes de graduação nas universidades federais. “O aluno pode tirar seu diploma sem precisar estar fisicamente na universidade”, defendeu o ministro nesta sexta-feira, 31.

Alguns cursos, como Geografia, História, Direito e Economia, já vêm sendo oferecidos pelo método de Educação a Distância, especialmente na capacitação de professores do interior do País. A idéia é estender esse método para todas as universidades federais brasileiras. “É claro que para alguns cursos, como Medicina, isso não vai ser possível”, ressalvou o ministro.