O Ministério da Educação (MEC) pretende destinar R$ 15,8 milhões no próximo ano para implementar ações de prevenção e combate à aids, a outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e à gravidez na adolescência. Também estão previstas ações para estimular o respeito aos gêneros nas escolas públicas de educação básica de todo o país.

Os recursos serão destinados ao Programa Saúde e Prevenção nas Escolas, criado em 2005  pelo MEC, em parceria do Ministério da Saúde, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura (Unesco) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), além de universidades e organizações não-governamentais (ONGs).

As ações incluem a realização de oficinas de formação com gestores de ensino, profissionais da saúde e representantes das comunidades, com o objetivo de capacitar os profissionais para atuarem na prevenção das doenças nas escolas.

?Todos os atores da escola estão tendo acesso à informações adequadas e participando de todo o processo de combate às DSTs, à aids e à gravidez não planejada, inclusive promovendo uma reflexão sobre esses assuntos?, afirmou Fátima Malheiros, técnica do Departamento de Políticas da Educação Infantil e Fundamental do MEC.