No último comício da campanha eleitoral, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva adotou o discurso do ?já ganhou? e aproveitou para lançar duros ataques à oposição e a adversários políticos. O presidente, que trocou a perspectiva de um ambiente adverso no debate da TV Globo pela certeza de uma recepção calorosa em seu berço político, em São Bernardo do Campo, queixou-se do tratamento que vem recebendo no País. Em sua opinião, isso está relacionado a uma ?questão de pele?.

?É uma maravilha o tratamento muito requintado que eu recebo neste país?, ironizou Lula, logo após ter dito que ?a imprensa tem falado tão bem? dele que não haveria como agradecer. Em tom sarcástico, afirmou que um dia vai publicar ?um livro sobre alguns articulistas nestes quatro anos de governo para ver a quantidade de maldades? feitas contra ele e sua família. ?E eu em nenhum momento reagi. Porque quem acredita em Deus, quem tem fé, quem saiu de onde eu saí não tem de reclamar.

Lula referiu-se aos jornalistas presentes ao comício como ?operários da comunicação?, mas não poupou críticas à atuação da imprensa. ?Eu já vi gente escrevendo que tem de trocar de povo. Esse povo quer votar no Lula, então tem de mudar de povo?, disse em tom irônico.

Outro alvo dos ataques foi o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que de acordo com Lula torcia para que seu governo fracassasse a fim de que pudesse retornar à Presidência após quatro anos. ?Ele imaginava que eu não ia dar conta do recado e que ele ia voltar?, afirmou. ?A verdade nua e crua é que nós conseguimos, com muita humildade, desmoralizar aqueles que nós sucedemos?, disse o presidente, citando como exemplos dessa conquista a redução da pobreza, o aumento dos investimentos no País, das exportações e a queda do custo de vida do País.