Poucas propostas, guerra de números e troca de ataques e provocações, que em alguns momentos quase terminou em bate-boca, marcaram hoje o primeiro debate do segundo turno da eleição presidencial, na TV Bandeirantes. Em tom quase agressivo, até então inédito na campanha, o candidato tucano, Geraldo Alckmin, cobrou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre todos os escândalos de corrupção. Lula quis saber do adversário sobre CPIs barradas em São Paulo, fez ataques ao governo Fernando Henrique Cardoso e comparações de ações sociais.

Termos como ?não diz a verdade?, ?fraco? e ?leviano? intercalaram perguntas e respostas. Já na abertura do programa, ao ser indagado sobre eventuais cortes de gastos, Alckmin provocou Lula: ?Estive em todos os debates do primeiro turno.? Cumprimentou os candidatos derrotados Heloísa Helena (PSOL) e Cristovam Buarque (PDT) por ?não fugirem do debate? – Lula não foi a nenhum debate no primeiro turno. Só então respondeu à pergunta do mediador, jornalista Ricardo Boechat: ?Vou cortar, mas não da Previdência, vou cortar primeiro da corrupção.

Lula rebateu: ?A impressão que eu tenho é que meu adversário é daqueles que decoram chavões para participar de debate. Ficou claro que a única coisa que eles (tucanos) sabem fazer é cortar gastos daquilo que não poderiam cortar – salário do trabalhador.? O presidente afirmou que fez o País crescer como nunca antes ocorreu. ?Nem parece que o governador estava aqui em 2002, porque senão estaria me agradecendo. Este país estava quebrado.

Ao longo do debate, o tucano disse várias vezes que Lula não respondia às perguntas. ?O presidente é comandante das Forças Armadas, tem a Abin, é chefe do ministro que comanda a Polícia Federal, é um dos mais bem informados do País. Candidato Lula, de onde vem o dinheiro sujo, o R$ 1,75 milhão em dinheiro vivo, reais e dólares, para comprar um dossiê fajuto(dossiê Vedoin)?

O presidente, irritado, rebateu: ?Não só respondi como vou responder a todas as perguntas.? E emendou: ?O único ganhador desse trambique todo foi o meu adversário. Minha campanha estava tranqüila, serena.? Alckmin, na réplica, emendou: ?Dá para o trabalhador viver 416 anos (com o dinheiro apreendido com petistas que comprariam o dossiê Vedoin), uma fortuna. O senhor não teve nem a curiosidade de perguntar pro seu churrasqueiro de onde veio o dinheiro.