Foto por: Filippo Monteforte

O técnico italiano, Marcello Lippi, disse nesta segunda-feira que ficou satisfeito com o empate por 1 a 1 contra o Paraguai, mas criticou o “massacre” sobre seu volante Riccardo Montolivo, no jogo disputado na Cidade do Cabo pelo Grupo F da Copa do Mundo.

“Estou muito satisfeito com o nosso jogo, com o sistema que adotamos e com o preparo físico que o time mostrou”, afirmou Lippi em uma entrevista coletiva, após a partida no estádio Green Point.

“Jogamos contra um adversário difícil e estivemos à altura”, disse o técnico italiano, lamentando o gol sofrido “quando os paraguaios quase não passavam da metade do campo”.

Lippi queixou-se das faltas cometidas pelos paraguaios sobre o meia Montolivo.

“Eles o massacraram”, disse. “O árbitro tinha que ter sido mais rigoroso com os paraguaios”, acrescentou, em alusão ao mexicano Benito Archundia.

O técnico também criticou o sistema de jogo defensivo adotado pelos homens de Gerardo Martino. “Esperava mais”, disse, ao explicar que os paraguaios jogaram muito atrás e apenas saíram ao ataque.

Lippi admitiu que os próximos adversários da Itália são, teoricamente, mais fáceis que o Paraguai, em referência à Nova Zelândia e Eslováquia.

“Estamos contentes com nosso nível, apenas lamento não ter conseguido os três pontos. Eles se fecharam no segundo tempo e não deu, mas não era uma partida decisiva e aprendemos uma lição”.

“É apenas o começo da competição, estou certo de que vamos melhorar. É preciso lembrar ainda que jogamos em um campo escorregadio, onde era difícil controlar a bola. Estou satisfeito”.

O próximo jogo da Itália será contra a Nova Zelândia, no domingo, em Nelspruit, antes da partida contra a Eslováquia, no dia 24 (quinta), em Johannesburgo.