Inaugurada nesta sexta-feira (28) a Fundação de Ação Social Pedro Plocharski. Na instituição, que fica no bairro Tatuquara, na periferia de Curitiba, serão atendidas pessoas de baixa renda que moram nas proximidades. De acordo com a presidente da fundação, Rita Plocharski, a intenção não é apenas ajudar materialmente os necessitados.

Ela quer dar prioridade para a parte espiritual a partir da lição de vida de São Francisco de Assis, santo católico que auxiliava os menos favorecidos. Rita é viúva do então major Pedro Plocharski, morto a tiros em janeiro de 2005, quando era comandante do 13º Batalhão da Polícia Militar. Ele foi promovido post mortem a tenente-coronel pelo governador Roberto Requião.

Autoridades ligadas à Polícia Militar e moradores da região estiveram na inauguração da fundação. Também participaram os deputados estaduais Rafael Greca e Elza Correa.

Rita Plocharski explicou que a intenção é atender a pessoas de todas as idades. Para crianças e adolescentes estão programadas ações ligadas ao esporte. Já a terceira idade poderá desenvolver trabalhos de artesanato, cuja venda reverterá em recursos para os atendimentos a serem feitos pela instituição.

?Enquanto ele estava vivo nós já fazíamos esse trabalho. Com a morte dele ficou ainda mais forte esta necessidade de ajudar o próximo. Essa fundação é um sonho e estamos trabalhando para torna-lo realidade?, disse a presidente, referindo-se ao marido.

Além do auxílio material e espiritual, a fundação ainda vai atuar no resgate da dignidade humana e inclusão social a muitas pessoas oferecendo, por exemplo, cursos de computação e artesanato. Rita acredita que a Fundação de Ação Social Pedro Plocharski dá início hoje a uma longa e difícil caminhada, na busca de igualdade social.

Ela espera contar com a ajuda de pessoas que, como a família Plocharski, tenham o coração aberto para auxiliar pessoas que necessitam de bens materiais, mas principalmente de uma palavra de conforto. ?Estamos abertos a receber sugestões e contamos com a parceria de pessoas e de empresas, pois ninguém é tão pobre que não tenha nada a oferecer ao seu irmão mais necessitado?, disse, referindo-se a um trecho da Bíblia.