"Um acidente como o da futura Estação Pinheiros pode ter cinco causas: fatalidade, sabotagem, imperícia, imprudência e negligência. Em 90% dos casos, é uma mistura disso." A afirmação é do secretário de Transportes Metropolitanos de São Paulo, José Luiz Portella. É pensando nessa somatória de causas que o governo colocou na parede as empreiteiras responsáveis pela Linha 4 e, desde a semana passada, passou a exigir uma inspeção técnica em todas as frentes de trabalho. "Eles dizem que está tudo certo, mas queremos um relatório sobre os outros 25 pontos onde há obras", afirmou

"O consórcio fica muito incomodado com isso porque tem medo de admitir que esse trabalho é inseguro. Não se trata disso. Mas se trata de dar segurança às pessoas porque, obviamente, depois de um acidente desses existe desconforto psicológico. As pessoas precisam sentir que tudo está seguro", disse Portella