Brasília – O governo adiou para a próxima quinta-feira (26) a reunião com representantes dos policiais federais para apresentar a contraproposta ao reajuste salarial reivindicado pela categoria.

Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Federais em Brasília, Luiz Claudio Avelar, a reunião com o secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça, marcada inicialmente para nesta quinta-feira (19), foi adiada "em razão de o governo não ter uma contraproposta para apresentar".

No último dia 14, os sindicalistas já haviam esperado uma tarde inteira por representantes do Ministério do Planejamento. Hoje, os policiais federais, que ontem realizaram uma paralisação de 24 horas, disseram que quinta-feira é o prazo limite para o início da greve, caso o governo não apresente soluções.

Os servidores da Polícia Federal querem o cumprimento de um acordo de reajuste salarial de 30% que, segundo Avelar, foi feito com o governo federal em 2006. " A expectativa é que não tentem nos apresentar uma proposta menor do que aquela já apresentada pelo governo", afirmou o sindicalista, ressaltando que a categoria está disposta a negociar prazos, mas "índices, não".

"Vamos aguardar até quinta-feira e pedir a nossas bases que tenham paciência para aguardar mais uma semana para que venha uma informação que seja boa, que confirme que o governo vai honrar os seus compromissos", disse ele. Do contrário, "vai ser difícil controlar os policiais, que já estão bastante exaltados", acrescentou.