A Secretaria Municipal do Abastecimento e Fundação de Ação
Social (FAS) promovem, a partir de 3 de junho, a Feira do Pinhão, que estará
instalada nas praças Osório, Tiradentes e Generoso Marques. A Feira, que vai até
3 de julho, vai ofertar cerca de 22 toneladas de pinhão e 250 toneladas de
tangerina poncan, vindos de municípios da Região Metropolitana de Curitiba.

 

Serão 131 barracas ao todo. O objetivo é escoar a produção de
alimentos de época, como a tangerina e o pinhão, mas os consumidores também
poderão encontrar as delícias típicas de festas juninas, como doces de abóbora,
curau e milho cozido, paçocas de amendoim e afins, além de artesanato
regional.

 

Praça por praça

Na praça Osório serão 57 barracas, 32
delas para venda de lanches e alimentos típicos, como sushis, sanduíches de
pernil, empadas, pierog, entre outros. Duas outras barracas, da Associação de
Produtores Rurais, venderão pinhão e poncan, e outras duas, variedades de mel e
derivados.

 

Entidades assistenciais venderão em quatro barracas quentão e
pinhão cozido. Outras duas, pastéis e caldo de cana, e as duas restantes,
bolachas e massas alimentícias. As 22 barracas restantes venderão artesanato,
reunindo comerciantes vinculados à Fundação de Ação Social.

 

A Praça Generoso Marques reúne 20 barracas, 16 delas com o
artesanato da FAS, duas para quentão e pinhão cozido, uma para venda de
tangerinas e pinhão in natura e duas para venda de lanches diversos. Já
na Praça Tiradentes, são 54 barracas, todas administradas pela Fundação de Ação
Social, com venda de artesanato e lanches em geral.