A atriz Vera Holtz indignou-se ao saber que seu nome foi usado por fraudadores do Sistema Único de Saúde, para receber o pagamento de exames não realizados em Maceió. "É um absurdo usarem esse recurso para tomar o dinheiro público que poderia beneficiar muitas pessoas", disse. Vera, que vive a promoter trambiqueira Marion na novela Paraíso Tropical, da Rede Globo, é o contrário da personagem e disse que espera que o caso se resolva logo e o dinheiro seja devolvido.

Além dela, os fraudadores usaram os nomes de Lília Cabral, Carolina Dickman e Letícia Spiller e da cantora Ivete Sangalo. Segundo a assessoria da cantora, Ivete viu a notícia na televisão e achou graça, comentando que, apesar de lhe atribuírem 68 anos de idade nos documentos fraudados, ao menos a colocaram entre mulheres queridas do público. Segundo seu escritório, ela não tomará qualquer atitude enquanto não receber uma comunicação oficial da Polícia Federal ou da Justiça, até pelo inusitado da história, pois é a primeira vez que tem conhecimento do uso indevido de seu nome.

Lília Cabral não soube da notícia porque está no exterior e Letícia Spiller mandou dizer, por sua assessoria, que não tem qualquer comentário a fazer sobre o assunto.