Levantamento realizado para a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) revela que o mercado brasileiro de computadores pessoais cresceu 20% nos nove primeiros meses deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. No total, já foram vendidas 6,96 milhões de unidades em 2007. A entidade estima que as vendas de PCs para o mercado brasileiro atingirão 10,1 milhões de unidades neste ano, dos quais oito milhões de desktops e 2,1 milhões de notebooks. Para 2008, a projeção é de crescimento de 17% ante 2007, com destaque para as vendas de notebooks.

No ano até setembro, as vendas de desktops atingiram 5,8 milhões de unidades, enquanto as de notebooks chegaram a 1,1 milhão. Só no terceiro trimestre, o mercado de PCS atingiu 2,6 milhões de unidades, crescimento de 21,7% em relação ao terceiro trimestre do ano anterior.

Em comunicado, o presidente da Abinee, Humberto Barbato, diz que as vendas nos meses de julho e agosto foram apenas razoáveis, mas houve forte recuperação a partir da segunda quinzena de setembro.

Em relação à participação do mercado ilegal no Brasil, segundo a Abinee, houve uma grande alteração. O mercado cinza de desktops clones (36,4% no 3º trimestre) continua caindo em relação ao mercado dos fabricantes formais.

Mas a pesquisa constatou que o mercado cinza de notebooks cresceu muito nos últimos meses. Foram vendidos 196.500 notebooks não-oficiais no terceiro trimestre, ante 96.500 unidades no 2º trimestre, uma variação de 103%.