A União Europeia afirmou que concordou em princípio com um acordo de livre comércio com o Vietnã. A iniciativa pode criar um modelo para futuros acordos entre o bloco e economias asiáticas em rápido crescimento.

O acordo, que se segue a dois anos e meio de negociações, deve retirar quase todas as tarifas sobre produtos comercializados entre as duas partes em entre sete e dez anos, bem como barreiras para serviços, investimentos e compras de governos. O anúncio é feito no momento em que negociadores norte-americanos buscam fechar um acordo comercial com 11 nações do Pacífico, incluindo o Vietnã.

A comissária de Comércio da UE, Cecilia Malmström, disse que o acordo foi fechado na manhã desta terça-feira, em conversa telefônica com sua contraparte vietnamita, Vu Huy Hoang. Malmström disse que a iniciativa era um importante passo inicial na busca de um acordo mais amplo com a Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean, na sigla em inglês), que inclui Indonésia, Malásia e Tailândia.

O comércio entre a UE e o Vietnã aumentou em três vezes ao longo da última década, para 28 bilhões de euros ao ano, disse a comissária europeia. As equipes de negociação agora resolverão algumas questões técnicas restantes e finalizarão o texto legal, que deve ser aprovado pelos governos europeus e pelo Parlamento Europeu. A expectativa é que o acordo entre em vigor no fim de 2017 ou em 2018.

A UE busca ainda fechar outros acordos comerciais na Ásia, inclusive com a Índia e o Japão. O bloco ainda trabalha para fechar um acordo com os Estados Unidos, para criar a maior zona de livre comércio do mundo. Fonte: Dow Jones Newswires.