A longa reunião entre os diretores da Volkswagen e o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC) iniciada na segunda-feira (30) à noite e prolongada até a manhã desta terça-feira (31) resultou em uma nova proposta, de R$ 5,2 mil de antecipação de Participação dos Lucros e Resultados (PLR) 2011 aos trabalhadores da unidade de São José dos Pinhais. Já a segunda parcela, teria um valor equivalente ao pago para os funcionários de Taubaté e do ABC paulista. A nova proposta, porém, foi rejeitada pelos trabalhadores em assembleia realizada nesta tarde. Com isso, a greve na Volks chega ao 28º dia de paralisação, sem data para terminar.

Segundo o secretário-geral do SMC, Jamil Dávila, com a ausência de acordo, a greve segue por tempo indeterminado. “Não temos nem como prever uma nova assembleia decisiva diante da recusa dos trabalhadores”, explica. Contudo, as assembleias informativas seguirão acontecendo. Para ofertar R$ 5,2 mil de primeira parcela, a Volkswagen exigiu uma ampliação da jornada de trabalho em 17 sábados distribuídos em sete para 2011 e outros 10 em 2012. Essa condição somada aos valores propostos impediu o acordo entre as partes.

Ainda sobre a paralisação, a empresa descontaria dois dias por mês entre maio deste ano e fevereiro do próximo para compensar os prejuízos ocasionados pela greve. “Como não houve acordo, os funcionários já estão acessando o fundo de greve do sindicato”, disse Dávila. Por enquanto, 1.080 trabalhadores da Volks já recorreram ao benefício, mobilizando uma quantia próxima a R$ 1 milhão.

Estoques

Apesar dos 15.390 veículos, que já deixaram de ser produzidos em virtude da greve, o que, em valores, equivale a um montante de R$ 615,6 milhões, a Associação Brasileira de Distribuidores Volkswagen (Assobrav) garante que os estoques das linhas Fox, Crossfox e Golf, cujos modelos são produzidos por São José dos Pinhais, são suficientes para um período entre 10 e 24 dias de greve dependendo do modelo. O recuo nas vendas, neste mês, favoreceu em partes esse fôlego maior por parte das mais de 500 concessionárias que formam a rede da Volkswagen.

Na linha Golf, o estoque final é de 515 veículos, o que supre 16 dias. Vale destacar que enquanto em abril, foram vendidos 50 veículos desse grupo por dia, em maios o número caiu para 33 dias. Da família Fox são 4.709 carros em estoques, número suficiente para 24 dias sem produção. A média diária das vendas desse grupo também caiu de 311 por dia em abril para 245 por dia neste mês. A linha Crossfox apresenta 457 veículos em estoques, número suficiente para mais 10 dias de paralisação. Assim como os outros modelos, as vendas caíram de 72 carros por dia em abril para 50.