A região sul do País registrou o maior volume de geração de empregos formais no País no primeiro mês do ano, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta sexta-feira pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). A região, a geração líquida de vagas, já descontadas as demissões, foi de 48.843. Os destaques foram o Rio Grande do Sul, com a criação de 18.789 postos, e Santa Catarina, com 18.929 novos postos. Entre os setores, chama a atenção a indústria da transformação (22.727), os serviços (14.125) e a agricultura (9.921).

Outra região que registrou aumento do mercado de trabalho foi o Centro-Oeste, com 16.335 novas vagas. Todas as unidades da Federação nessa região apresentaram crescimento do mercado de trabalho no primeiro mês do ano, de acordo com o Caged, mas o Mato Grosso foi o principal gerador de vagas, com um total de 9.096. O resultado foi influenciado pela agricultura (6.495), pelos serviços (4.890) e pela construção civil (4.587).

No Nordeste, o saldo ficou negativo em 29.900 postos, essencialmente marcado pelo fechamento de vagas no comércio (-12.152). No Norte, que fechou 5.495 vagas a mais do que abriu em janeiro, houve perda de postos em todos os Estados também com a influência do comércio (-5.003). No Sudeste, apesar de menor, também foi registrada uma queda: 1.583. Ainda nesse caso, o principal responsável foi o comércio, com o encerramento de 40.781 vagas.