A receita bruta nominal do setor de serviços cresceu 0,8% em fevereiro sobre fevereiro de 2014, mostra a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) divulgada nesta quinta-feira, 16, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Trata-se, mais uma vez, do menor resultado mensal interanual já verificado na série histórica, iniciada em janeiro de 2012. Em janeiro de 2015, o crescimento da receita nominal já havia sido o menor da série. A alta foi de 1,8% ante janeiro do ano passado, conforme dado revisado hoje (1,6% na leitura inicial).

Com o dado de hoje, a receita bruta do setor acumula alta de 1,3% no ano e avanço de 4,7% em 12 meses até fevereiro. Em 12 meses, a taxa também é a menor já observada na série, iniciada em janeiro de 2013 nesta base de comparação.

A pesquisa foi inaugurada em agosto de 2013, com série histórica desde janeiro de 2012. Produz índices nominais de receita bruta, desagregados por atividades e com detalhes para alguns Estados, divididos em quatro tipos principais: o índice do mês frente a igual mês do ano anterior; o índice acumulado no ano; o índice acumulado em 12 meses; e o índice base fixa, comparados à média mensal obtida em 2011.

Ainda não há divulgação de dados com ajuste sazonal (mês contra mês imediatamente anterior), pois, segundo o IBGE, a dessazonalização requer a existência de uma série histórica de aproximadamente quatro anos.

Transportes

Duas das cinco atividades investigadas na pesquisa tiveram queda nominal na receita em fevereiro ante igual mês do ano passado. Mesmo sem descontar o efeito dos preços, os serviços de transportes e os outros serviços viram sua receita minguar no período.

Nos serviços de transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio, a queda nominal foi de 1,9% em fevereiro contra fevereiro de 2014. Em 12 meses, o setor acumula avanço de 4,5%. Já os outros serviços tiveram retração de 0,2% nesta comparação. Em 12 meses, a alta é de 5,7%.

Os serviços prestados às famílias, por sua vez, exibiram o maior ritmo de crescimento no mês, com alta de 6,8% na receita nominal ante fevereiro do ano passado. Mesmo assim, o ritmo é bem menor do que o observado em janeiro de 2015, quando a receita avançou 8,9% em relação a igual mês de 2014. Em 12 meses, a alta dos serviços prestados às famílias desacelerou a 8,3% em fevereiro.

Os serviços de informação e comunicação, que haviam tido queda nominal na receita em dezembro e janeiro, voltaram a registrar crescimento em fevereiro, com alta de 0,6% sobre fevereiro do ano passado. Em 12 meses, a receita da atividade cresce 2,0% até fevereiro.

Entre os serviços profissionais, administrativos e complementares, a receita avançou 3,6% em fevereiro ante fevereiro de 2014. O setor também desacelerou em relação ao verificado em janeiro (+5,4%) ante igual mês do ano passado. Em 12 meses, a alta do setor é de 7,8%, segundo o IBGE.