Foto: O Estado
O presidente da empresa, Walter Schatt, ao lado do secretário da Indústria e Comércio, Virgilio Moreira Filho, corta a fita na solenidade de inauguração.

A empresa alemã Schattdecor, líder mundial na fabricação de papéis decorativos, inaugurou na quarta-feira a sua nova unidade no Brasil. Com investimentos de mais de R$ 60 milhões, a Schattdecor Brasil terá uma área construída de 12,5 mil metros quadrados em um terreno de 83 mil metros quadrados, no município de São José dos Pinhais, a 15 quilômetros de Curitiba.

O evento, que trouxe mais de 50 convidados europeus, reuniu também diversas autoridades: o secretário de Estado da Indústria, do Comércio e Assuntos do Mercosul, Virgílio Moreira Filho, o cônsul honorário da República Federal da Alemanha, Hans Gerhard Schorer, o prefeito de São José dos Pinhais, Leopoldo Meyer, e os diretores da empresa no Brasil, Roberto Waak e Michael Then.

Segundo o presidente e proprietário da Schattdecor AG, Walter Schatt, esse é o momento certo de investir nesse projeto para o Brasil. ?A situação política e econômica do País está favorável assim como o apoio de nossos clientes e parceiros. Por isso temos expectativas muito positivas em relação ao mercado brasileiro?, declara o presidente do grupo.

A escolha pela localização da fábrica em São José dos Pinhais também foi proposital. Walter Schatt procurou obedecer critérios estratégicos de proximidade dos mercados alvo aos quais atende. ?Somente a proximidade com os clientes permite um atendimento adequado de suas necessidades e a possibilidade de agregação de serviços, um dos principais diferenciais da Schattdecor no mercado?, ressalta o presidente do Grupo.

A unidade de São José dos Pinhais terá como principal objetivo o atendimento das demandas provenientes da América Latina. ?Em uma fase inicial poderemos também atender aos mercados norte-americano e sul-africano?, explica o diretor executivo, Roberto Waack. Somente em 2006, a expectativa de crescimento da empresa é de 40%, se comparado ao mesmo período de 2005.

Schattdecor no Brasil

A empresa já atua no mercado brasileiro desde 1999 com escritório de representação em Curitiba e desde 2003 iniciou a produção nacional, quando foi adquirida uma fábrica na cidade de Embu, interior de São Paulo. ?Com a operação dessa fábrica pudemos treinar nossos funcionários no Brasil. Todo esse know-how será transferido para São José dos Pinhais, o que significa que a nova fábrica estará apta a atender todo o mercado brasileiro e também aos países da América Latina?, afirma Waack.

A área industrial da fábrica brasileira será de 6,7 mil metros quadrados e contará com uma impressora Kochsiek (uma das melhores do mundo) com cinco estações de impressão de 225 centímetros de largura e uma envernizadora para acabamento de finish foils. Todo o equipamento será operado por uma equipe com larga experiência para assegurar a mesma qualidade de serviços e produtos do grupo a todos os clientes, que poderão escolher entre os mais de 900 ?decors? (padões de papéis decorativos) impressos pela Schattdecor. ?Sendo que uma parte deles estará disponível para a produção local e os demais podem ser nacionalizados conforme a necessidade do mercado?, garante Waack.

A unidade de São José dos Pinhais, inicialmente terá uma produção mensal de aproximadamente 100 toneladas de papel decorativo impresso e 2 milhões de metros quadrados de finish foil (unicolor e madeirado). ?Assim como já ocorre em todas as fábricas Schattdecor, a empresa irá mostrar o seu diferencial ao mercado brasileiro e ressaltar porque é a líder mundial no segmento?, ressalta Waack.

O prefeito Leopoldo Mayer lembrou o compromisso de responsabilidade social da empresa com a doação de R$ 38 mil para o programa ?Adolescentes em Ação?, realizado pela Secretaria de Promoção Social. Segundo a secretária de Promoção Social, Rita de Cássia Trevizan Meyer, o programa voltado aos jovens são-joseenses proporcionará sua formação integral ao promover o desenvolvimento social, educacional e profissional dos seus participantes. Leopoldo Mayer entregou de presente uma escultura, feito pelo artista plástico são-jooense Ademir da Silva, ?a escultura representa o pinhão, fruto típico da nossa região e símbolo maior da nossa cidade? explica o prefeito. Na placa está escrito: ?Sr. Walter Schatt, que os frutos da Schattdecor em terras são-joseenses sejam progresso e prosperidade?.

Segundo Roberto Waack, a agregação de serviços, oferecendo ao mercado o desenvolvimento integral de padrões, design, tendências e as possíveis aplicações do produto. Além da manutenção das competências básicas como, a detenção da tecnologia necessária para fazer do seu produto o melhor do mercado, faz com que a empresa se diferencie da concorrência. ?Esta detenção de competências faz com que a Schattdecor seja mais flexível, ágil e uma das mais competitivas no mercado. Tudo isso possibilitando um nível de qualidade uniforme e de alto nível?, finaliza Waack.