A atuação no setor de hotelaria é uma das profissões que tem tudo para o profissional decolar, se ele souber tirar proveito das opções que o mercado oferece, avalia Márcio Miranda, consultor de Recursos Humanos (RH) da Assessoria de Recursos Humanos Towsend.

Miranda diz que, com a perspectiva de crescimento do turismo no Brasil, o setor de hotelaria também poderá deslanchar. Para o profissional que não se incomoda em mudar de cidade, o Nordeste é uma boa opção de trabalho, já que lá os hotéis mantêm a ocupação em alta o ano inteiro. Ele acrescenta que o trabalho em hotel-fazenda também pode ser interessante. A hotelaria, no entanto, não está ligada só ao turismo de lazer, mas também ao de negócios, bem característico de cidades como São Paulo.

Ana Luzia Magalhães Carneiro, diretora-adjunta da Faculdade Senac de Turismo e Hotelaria, explica que o profissional formado em hotelaria está preparado para trabalhar não apenas em hotéis, mas também em restaurantes, flats, hospitais, empresas de eventos, casas noturnas, companhias aéreas. Os cargos vão desde o de recepcionista e atendente até o de gerência de hospedagem e administração. Pelas contas de Miranda, da Towsend, os salários médios dos profissionais formados em hotelaria vão de R$ 500 (estagiários) a R$ 2.500.

Além dos cursos de formação específicos, para descolar um bom emprego nessa área o profissional precisa falar outros idiomas, principalmente o inglês e o espanhol.