O Diretor do Conselho de Comércio da Casa Branca, Peter Navarro, questionou a ideia de que os Estados Unidos assistiram a uma inversão da curva de juros entre os títulos de dois e dez anos. “Tecnicamente, não tivemos inversão da curva de juros”, disse, em entrevista à emissora CNBC.

Para Navarro, o spread negativo entre os rendimentos dos dois títulos – o que foi interpretado pelo mercado como um sinal de recessão – foi muito estreito. “Uma curva de rendimento invertida requer um grande spread entre curto e longo prazos”, comentou. “O que tivemos foi uma curva plana, que é um sinal muito fraco de qualquer possibilidade”.

O alto funcionário da Casa Branca ainda contestou os efeitos das retaliações tarifárias mútuas entre EUA com a China. “Estamos vencendo”, declarou, em referência à guerra comercial.