O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, afirmou nesta quarta, 9, que o saldo de empregos formais de agosto, que será apresentado no final da próxima semana, deve ser negativo. Dias espera que os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do mês passado apresentem uma queda menos intensa que a registrada em julho, quando houve retração de 158 mil postos.

“Acho que ainda vem negativo, porque você não pode cortar abruptamente números que são altos”, disse, se referindo ao resultado ruim de julho. “Esperamos que haja substancial redução na suspensão dos postos de trabalho”, completou.

Nos sete primeiros meses do ano, o País já acumula perda de 494 mil empregos formais. O ministro disse que o número preocupa, mas ponderou que o governo vem tomando medidas para reverter o quadro. “Estou entre os otimistas, embora muitos achem que sou muito ingênuo, mas sou otimista, porque se você fizer uma análise de conjuntura da economia brasileira e o que o País hoje representa no mundo, não tem como você entender que o Brasil vai piorar muito mais”, disse.