A indústria paranaense de frango de corte, a maior do País e a segunda no ranking das exportações do Brasil, está comemorando mais uma vitória brasileira na Organização Mundial do Comércio (OMC). A corte anunciou anteontem (12/9), através de seu Órgão de Apelação, em sentença definitiva, que a decisão da União Européia (EU) de elevar a taxação sobre os cortes de frango salgado de 15,4% para 75% foi ilegal. O aumento da taxa foi determinado para impedir o avanço do frango brasileiro no mercado europeu.

O presidente da Associação dos Abatedouros e Produtores Avícolas do Paraná (Avipar), Alfredo Kaefer, destaca que o posicionamento da OMC ?traz equilíbrio para as relações comerciais internacionais ao acabar com uma arbitrariedade contra o Brasil?. Já o presidente do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Paraná (Sindiavipar), Domingos Martins, avalia que esta decisão é positiva para a indústria avícola brasileira e paranaense ao desestimular a adoção de ações semelhantes de outros governos. ?São decisões importantes que levam aqueles que praticam sanções tarifárias fora do normal a rever seus procedimentos?.

Com a decisão, a UE dispõe de 30 dias para anunciar formalmente a sua posição. Se informar que não tem como cumprir de imediato as determinações, disporá e um outro prazo, definido em conjunto com os governos do Brasil e Tailândia, ou então em processo de arbitragem.