O futuro do pacote de resgate para a Grécia é “incerto”, disse a troica de credores internacionais em um comunicado divulgado nesta segunda-feira, acrescentando, contudo, que houve progresso em alguns aspectos de reforma.

Peritos que representam os credores disseram que tinham chegado a um acordo “ad referendum” com o governo em Atenas sobre a última rodada de reformas, que inclui um controverso programa de corte e realocação de trabalhadores do setor público.

Mas, assim como implica a expressão “ad referendum”, os inspetores tecnocratas deixaram claro que este acordo é objeto de aprovação de seus chefes políticos.

O comunicado foi divulgado após uma análise sobre a implementação do compromisso de resgate de Atenas. O exame foi feito por especialistas da troica de credores, isto é, Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional. Os ministros de Finanças da zona do euro devem se reunir mais tarde nesta segunda-feira para aprovar, pelo menos, um desembolso parcial de ajuda a Atenas, enquanto o FMI vai tomar uma decisão sobre a sua própria quota de ajuda ainda este mês.

A economia da Grécia, em queda livre nos últimos cinco anos, tem “perspectivas” de retorno ao crescimento em 2014, disseram os especialistas em sua declaração. O plano de resgate prevê crescimento econômico de 0,6% na Grécia no próximo ano, pela primeira vez em seis anos. Fonte: Dow Jones Newswires.