O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, e o ministro das Finanças da Índia, Pranab Mukherjee, discutiram maneiras de aprofundar os laços entre os dois países e avançar em relação a um acordo global para o reequilíbrio dos países. A informação foi divulgada por um porta-voz do Tesouro.

Os EUA tentam buscar consenso no G-20 – grupo das 20 maiores economias do mundo – para sua proposta para reduzir os desequilíbrios expressivos em conta corrente de certos países. O G-20 se reúne na quinta e na sexta-feira desta semana. No entanto, durante o encontro de ministros da Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (Apec), neste fim de semana, Geithner voltou atrás da ideia de estabelecer metas fixas para redução do déficit em conta corrente dos países, conforme a proposta que havia levado para discussão na reunião preparatória do G-20, no fim de outubro.

Ambos discutiram sobre cooperação técnica no mercado de capitais, infraestrutura financeira e políticas para combater a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo, disse a porta-voz. O Departamento do Tesouro dos EUA tem assessorado a Índia em seus planos de expansão do mercado de capitais e de dívida. Embora os investidores possam buscar recursos fora da Índia, o acesso limitado à dívida comercial tem evitado seu desenvolvimento no país.

Geithner faz parte da comitiva econômica e comercial do presidente dos EUA, Barack Obama, na missão de ampliar os laços estratégicos com a Índia, país considerado importante para fortalecer sua base de poder na Ásia e para conter a autoridade da China na região. Os ministros também discutiram sobre a obtenção de progressos nos esforços para acelerar a recuperação global. Geithner convidou Murjherjee para uma visita a Washington no ano que vem, para um segundo encontro da rodada Parceria Econômica e Financeira EUA-Índia. O primeiro encontro ocorreu em Nova Deli, em abril. As informações são da Dow Jones.