Mais de 50 funcionários do Banco do Brasil (BB), entre eles o ex-presidente da instituição Paulo Cesar Ximenes, o ex-diretor Ricardo Sérgio de Oliveira e o atual diretor Ricardo Alves da Conceição terão que apresentar sua defesa ao Tribunal de Contas da União (TCU) por indícios de irregularidades na concessão de empréstimos à Encol. As operações teriam sido realizadas sem que fossem apresentadas as garantias mínimas necessárias.

A falência da Encol ocorreu em 16 de março de 1999. O TCU determinou que as pessoas envolvidas apresentem sua defesa ou façam o pagamento de R$ 87.555.735,17, em valores da época, sem a incidência de juros e correção monetária. Segundo técnicos do TCU, por causa dos financiamentos feitos à Encol, o BB teve um prejuízo de mais de R$ 300 milhões, em valores atualizados.

A decisão foi tomada ontem pelos ministros do TCU, que transformaram o processo em tomada de contas especial. Isso permite ao Tribunal cobrar dos gestores do banco os financiamentos irregulares.